COLECÇÃO HIPOPÓTAMO 



Cronologia de Baden-Powell

1857

Nasceu com o nome Robert Stephenson Smyth Powell, a 22 de Fevereiro, em Londres (Stanhope Street, nº6).

1860

Faleceu o pai (Professor Baden Powell).

1861

A família Powell mudou-se para uma nova residência, também em Londres (Hyde Park Gate, nº9).

1868

Entra para a escola.

1869

Por iniciativa da mãe, a família muda o apelido Powell para Baden-Powell, em homenagem ao falecido pai.

1870

Começa a frequentar a escola da Cartuxa (Charterhouse).

1876

Terminou os estudos na Cartuxa e candidatou-se à Universidade de Oxford, não tendo sucesso nos exames de entrada. Fez as provas de admissão ao exército, ficando em 2º lugar em Cavalaria e 4º lugar em Infantaria. Foi colocado no 13º Regimento de Hussardos, estacionado na Índia (Lucknow), com o posto de Alferes.

1878

Foi promovido a Tenente, depois de completar um curso de oito meses e passar nos exames com a distinção de “Primeira Classe”, a qual lhe valeu um avanço de dois anos na sua carreira militar. Em Dezembro, abandonou a Índia em licença por doença por dezoito meses, regressando a Inglaterra.

1879

Durante a licença por doença, tirou um curso de armas ligeiras na “School of Musketry” (Hythe, Kent, Inglaterra), para poder ser instrutor no seu regimento e, assim, obter um aumento no seu ordenado.

1880

Após terminar a licença, regressou ao seu regimento, na Índia, o qual foi enviado para o Afeganistão (Kandahar).

1881

O regimento foi enviado para Quetta (Paquistão). Feriu-se acidentalmente com um tiro de revólver na perna esquerda, durante a viagem.

1882

Durante a estadia em Quetta, foi nomeado instrutor de tiro do regimento. Em Janeiro, estreou-se na caça ao javali com lança. O regimento foi enviado para Muttra (Índia).

1883

Ganhou a “Kadir Cup” (em Meerut), uma famosa competição de caça ao javali com lança. Promovido a Capitão, aos 26 anos. Nomeado Ajudante do regimento. Durante a estadia do Duque de Connaught em Meerut (Índia), coadjuvou o Coronel Baker Russel no comando de uma brigada de cavalaria, teve a honra de ensinar ao duque os primeiros passos na caça ao javali, e foi nomeado temporariamente seu ajudante de campo. Publicou uma brochura militar intitulada “On Vedette”.

1884

Publicou o livro militar “Reconnaissance and Scouting”. Tirou uma licença de três meses, passada numa cabana perto dos Himalaias, a norte de Simla, começando a escrever um livro sobre a caça do javali. Em Novembro, o regimento foi enviado para Durban (no Natal, África do Sul), para colaborar com a Expedição de Sir Charles Warren à Bechuanalândia (hoje Botswana) num possível conflito com os bóeres.

1885

Em Julho, obteve uma licença de dois meses e foi com amigos fazer um safari perto de Inhambane (a sul de Moçambique), tendo aqui obtido a alcunha de “M’hlala Panzi”. Levou a cabo uma missão solitária de reconhecimento, entre Março e Abril, infiltrando-se à civil nas Montanhas Drakensberg (fronteira do Natal) e percorrendo quase mil quilómetros. Publicou o livro militar “Cavalry Instruction”. No final do ano, o regimento foi enviado para Norwich (Inglaterra). Demitiu-se de Ajudante do regimento e foi-lhe dado o comando de um esquadrão em Colchester (Essex).

1886

Aproveitou uma licença e viajou até à Alemanha e Rússia com o seu irmão Baden (também oficial do exército, nos Scots Guards), para espiar manobras militares, nomeadamente uma nova metralhadora alemã e um novo holofote russo capaz de iluminar um campo de batalha.

1887

O comando do regimento foi transferido para Manchester e o esquadrão comandado por Baden-Powell foi colocado em Seaforth (Liverpool). Envolveu-se na organização de um Grande Torneio Militar. Foi dos primeiros oficiais britânicos a experimentar o uso de metralhadoras em unidades de cavalaria, tendo dado formação sobre este tema em Aldershot, durante duas semanas, e inventado (e patenteado) um modelo próprio de arreios para cavalos. Em Dezembro, foi nomeado Ajudante de Campo do comandante das forças britânicas na África do Sul, o Tenente-General Henry Augustus Smyth, seu tio.

1888

Em Janeiro, chegou à Cidade do Cabo, na África do Sul.

Em Junho, participou numa perseguição a Dinizulu, um líder Zulu revoltoso, tendo escutado pela primeira vez o cântico “Ingonyama”.

Nomeado, a título excepcional, Secretário Militar Adjunto das forças britânicas na África do Sul, pelo seu bom desempenho na perseguição a Dinizulu. Promovido a Major em comissão de serviço (Brevet Major).

1889

Publicou o livro “Pigsticking or Hog Hunting”, que explica detalhadamente toda a arte da caça ao javali com lança. Voltou a Inglaterra por dois meses, durante o verão, em licença por doença. Em Maio, o seu tio (Tenente-General Smyth) foi nomeado Governador interino da Colónia do Cabo, e Baden-Powell passou a desempenhar as funções de seu Secretário Militar. Em Outubro, foi nomeado Secretário particular de Sir Francis de Winton, para uma missão conjunta (britânica e bóer) à Suazilândia, que durou até Dezembro.

1890

No início do ano, foi transferido para Malta, como Secretário Militar e Ajudante de Campo do seu tio (Tenente-General Smyth), que fora nomeado Governador de Malta.

1891

Nomeado agente dos serviços secretos para o Mediterrâneo, recolhendo informações sobre as tropas e embarcações de guerra dos vários países. Visitou a Albânia, Itália, Grécia, Tunísia, Turquia, Algéria, etc. Visitou as manobras militares austríacas, disfarçado de correspondente militar do jornal londrino “Daily Chronicle”.

1892

Visitou a Bósnia e Herzegovina, e Montenegro. Assistiu a manobras militares em Itália.

1893

Em Abril, pediu a sua demissão dos cargos que ocupava em Malta, e regressou ao seu regimento (13º de Hussardos), estacionado na Irlanda (Cork e, mais tarde, Ballincollig), retomando o comando do seu esquadrão. Quando saiu de Malta, passou pela Algéria e Tunísia. Participou com o regimento em manobras militares na planície de Curragh (Irlanda).

1894

Serviu como chefe de estado-maior do General French. Participou em manobras militares em Churn (Berkshite).

1895

Em Novembro, recebeu ordem de embarque para Costa do Ouro (actual Gana, África), às ordens de Sir Francis Scott. Recrutou e liderou um grupo de nativos, para serem usados como batedores militares na Expedição Ashanti (1895-1896), assim como para desbravar o terreno para o avanço das tropas britânicas. Chegou a Kumasi e assistiu à rendição do rei dos Ashantis, Prempeh I. Dos Ashantis, ganhou a alcunha “Kantankye”.

1896

Terminou a Expedição Ashanti, regressando a Inglaterra no início do ano, de volta ao seu regimento (estacionado em Belfast). Pelos serviços prestados na expedição, recebeu uma medalha (Estrela Ashanti) e foi promovido a Tenente-Coronel em comissão de serviço (Brevet Lieutenant-Colonel). Em Maio, partiu para África, como chefe do estado-maior de Sir Frederick Carrington (comandante das forças britânicas), na campanha militar contra a rebelião Matabele (a partir de Bulawayo, na Rodésia – actual Zimbabué). Explorou as montanhas Matopo na companhia do famoso batedor americano Frederick Russell Burnham. A campanha, que tinha começado na Matabeleland, terminou na Mashonaland, a norte da Rodésia. Publicou o livro “The Downfall of Prempeh”, descrevendo as suas experiências na Expedição Ashanti.

1897

Regressou à Irlanda, ao seu regimento estacionado em Dublin, com uma promoção a Coronel em comissão de serviço (Brevet Colonel) e uma medalha (Campanha Matabele). Em Abril, assumiu o comando do 5º Regimento de Dragoon Guards, estacionado em Meerut (Índia). Publicou o livro “Matabele Campaign”, descrevendo as suas experiências na campanha contra a rebelião Matabele.

1898

Em Abril, participou num safari de caça grossa no Nepal. Gozou uma licença de dois meses na Caxemira, entre Agosto e Setembro. Participou em manobras militares envolvendo doze regimentos, em Aligahr.

1899

O seu regimento (5º Dragoon Guards) foi transferido para Sialkot (Punjab, Paquistão), logo no início do ano. Regressou Inglaterra em Maio, para gozar uma longa licença. Em Julho, a licença foi interrompida e Baden-Powell foi enviado para a África do Sul com a missão de formar dois regimentos de infantaria montada e organizar a defesa das fronteiras da Rodésia e da Bechuanaland com o Transvaal, devido a uma possível guerra com os bóeres. Início do Cerco de Mafeking, a 13 de Outubro. Publicou o livro militar “Aids to Scouting for N.C.O.s and Men”.

1900

Libertação de Mafeking, a 17 de Maio, depois de 217 dias cercada pelos bóeres. Baden-Powell foi considerado herói nacional pelo seu desempenho em Mafeking. Publicou o livro “Spor in War”, uma recolha de artigos que escreveu para jornais e revistas ao longo dos anos, abordando a prática desportiva em tempo de guerra, em especial a caça. Promovido a Major-General, aos 43 anos, o mais novo general do exército britânico. Foi entrevistado para um jornal britânico por Winston Churchill, um correspondente de guerra que viria a ser primeiro-ministro. Comandou forças britânicas contra os bóeres, no Transvaal, entre Maio e Setembro. Começou a organizar uma força policial sul-africana (South African Constabulary) com cerca de dez mil efectivos, a partir de Outubro, sendo nomeado seu Inspector Geral. A mãe e irmã foram visitá-lo à Cidade do Cabo.

1901

Escreveu um pequeno manual para a polícia sul-africana, “Notes and Instructions for the South African Constabulary”. Regressou a Inglaterra em Junho, em licença por doença, regressando à África do Sul no final do ano. Passou um fim-de-semana com o rei Eduardo VII e a rainha em Balmoral, recebendo do rei uma medalha (King’s South African Medal) e a nomeação para Companheiro da Ordem do Banho.

1902

Com o fim da Segunda Guerra dos Bóeres (1899-1902), a South African Constabulary instalou mais de duzentos postos, cobrindo todo o país, ocupando-se Baden-Powell de inspeccionar constantemente os postos e os homens.

1903

Preparou a visita de Joseph Chamberlain (Secretário de Estado para as Colónias) à África do Sul, em Janeiro, tendo-o acompanhado. Ainda em Janeiro, recebeu convite para ser o Inspector-Geral da Cavalaria da Grã-Bretanha e Irlanda, responsável também pela cavalaria no Egipto e África do Sul, com início de funções em Março. No âmbito das suas funções, visitou os EUA (Fort Myers, West Point e campos de batalha da Guerra Civil), o Canadá, a Alemanha e a Áustria. No final do ano, apresentou um conjunto de propostas para reformular a organização da cavalaria.

1904

Fundou a Escola de Cavalaria, em Netheravon (Wiltshire, Inglaterra) e o Jornal de Cavalaria (mensal). Assistiu a manobras militares em Bar-le-Duc (França) e visitou a Escola de Cavalaria francesa em Saumur (Maine-et-Loire).

1905

Visitou escolas de cavalaria italianas em Tor di Quinto e Pinerolo, e acompanhou o Duque de Connaught (Inspector Geral das Forças) à África do Sul.

1906

Acompanhou o Duque de Connaught (inspector-geral das forças britânicas) numa visita à África do Sul. Visitou a cavalaria belga em Beuxelas. Escreveu um primeiro rascunho de um esquema para jovens, para ser aplicado em organizações juvenis, que era já um embrião do Escutismo.

1907

Inspeccionou a cavalaria no Egipto. Publicou o livro “Sketches in Mafeking and East Africa”, com ilustrações da sua viagem à África do Sul em 1906 e de quando esteve neste país em missões militares em tempo de guerra. Exibiu 125 ilustrações na Galeria Bruton (Londres). Terminou o seu mandato como Inspector-Geral da Cavalaria a 5 de Maio. A 10 de Junho foi promovido a Tenente-General e passou à Reserva até nova nomeação. De 1 a 9 de Agosto, realizou um acampamento experimental na ilha de Brownsea, no sul de Inglaterra, colocando em prática as suas ideias para um esquema para jovens, o qual já tinha redigido em Fevereiro.

1908

A 15 de Janeiro, publicou o primeiro de seis fascículos de “Scouting for Boys”, que viria a ser publicado em livro a 1 de Maio. Fundou a revista “The Scout”. Organizou um acampamento para escuteiros em Humshaugh (22 Agosto a 4 Setembro). Foi nomeado comandante da Divisão Territorial de Northumberland (com cerca de 18000 homens).

1909

Visitou o Brasil, a Argentina e o Chile. Publicou o livro “Scouting Games”. Foi investido com o título de “Knight Commander of the Royal Victorian Order” (K.C.V.O.), passando a usar o prefixo “Sir” no seu nome, e também “Knight Commander of the Order of the Bath” (K.C.B.). Organizou um acampamento, que ficou conhecido como o “Beaulieu River Scout Camp“ (7 a 21 Agosto), que marcou o início do Escutismo Marítimo. Organizou o primeiro “Rally”, onde participaram cerca de 11000 escuteiros, incluindo algumas raparigas, cuja presença instigou B-P a fundar o Guidismo. Recebeu a medalha “Lobo de Prata”, dos escuteiros ingleses.

1910

Demitiu-se do comando da Divisão Territorial e deixou o exército (7 Maio), para poder dedicar-se em exclusivo ao Escutismo. Visitou Paris, São Petersburgo, Moscovo, Canadá, EUA e Chile, tendo aqui sido condecorado com a Ordem de Mérito (Chile). Fundou o Guidismo, Movimento irmão do Escutismo, exclusivo para raparigas. Publicou o livro “Yarns for Boy Scouts”.

1911

Visitou a Noruega e a Suécia. Recebeu a Medalha da Coroação do Rei Jorge V. Foi nomeado Coronel do 13º Regimento de Hussardos. Publicou o panfleto “Sea Scouting for Boys”.

1912

Visitou o Panamá, EUA, Antilhas, Japão, Austrália, África do Sul,  Nova Zelândia e Noruega. Foi investido com o título de “Knight of Grace of the Order of Saint John of Jerusalem”. Em co-autoria com a sua irmã Agnes, publicou o livro “How Girls can help build up the Empire”, para o Guidismo. Casou-se com Olave St. Clair Soames, em Outubro.

1913

Visitou a Algéria, Malta e Itália, entre outros países. Nasceu-lhe o primeiro filho (Arthur Robert Peter). Publicou o livro “Boy Scouts Beyond the Seas”.

1914

Publicou o livro militar “Quick training for War”. Faleceu-lhe a mãe, Henrietta Grace.

1915

Publicou os livros “Indian Memories”, “Marksmanship for Boys” e “The Adventures of a Spy”. Visitou o exército francês. Nasceu-lhe a filha Heather Grace.

1916

Publicou os livros “Young Knights of the Empire” e “The Wolf Cub's Handbook”. Criou uma nova secção no Escutismo para os mais novos: os Lobitos. Um jornal americano publicou uma notícia (falsa) sobre a morte de Baden-Powell, fuzilado em Inglaterra por passar informações secretas aos alemães.

1917

Nasceu-lhe a filha Betty St. Clair. Participou na primeira (em Matlock Bath) de várias conferências para dirigentes ingleses, para discutir problemas actuais do Escutismo e procurar soluções para o futuro.

1918

Publicou o livro “Girl Guiding”. Visitou a frente de guerra, em França. Comprou uma casa em Bentley, a que chamou “Pax Hill”. Visitou escuteiros em Espanha. Olave Baden-Powell foi eleita Chefe Mundial das Guias.

1919

Publicou o livro “Aids to Scoutmastership”. Recebeu a “Ordem Civil de Afonso XII” (Espanha). Visitou o Canadá e os EUA. Fundou Gilwell Park e o curso da Insígnia de Madeira.

1920

Recebeu o título de “Grande Comandante da Ordem de Cristo” (Portugal) e “Grande Comandante da Ordem do Redentor” (Grécia). Participou no primeiro Jamboree Mundial, em Londres, no final do qual foi aclamado Chefe Mundial do Escutismo.

1921

Publicou os livros “What Scouts Can Do” e “An Old Wolf's Favourites”. Foi investido como Baronete. Visitou a Índia, Burma, Sri Lanka, Palestina, França e Egipto. Recebeu o título de “Cavaleiro Grã-Cruz da Ordem da Coroa” (Bélgica).

1922

Visitou a Bélgica e França. Publicou o livro “Rovering to Success” (em português: “A Caminho do Triunfo”). Recebeu o título de “Comandante da Legião de Honra” (França).

1923

Recebeu o título de “Knight Grand Cross of the Victorian Order” (G.C.V.O.). Visitou o Canadá.

1924

Participou no Jamboree Imperial, em Wembley e no segundo Jamboree Mundial (Dinamarca).

1925

Eleito presidente da “Federation of Rambling Clubs”. Recebeu a “Grã-Cruz da Ordem de Dannebrog” (Dinamarca).

1926

Visitou os EUA e África do Sul. Recebeu a primeira medalha do “Búfalo de Prata”, concedida pela Boy Scouts of America.

1927

Publicou o livro “Life's Snags and How to Meet Them”. Recebeu o título de “Knight Grand Cross of Order of St Michael and St George” (G.C.M.G.). Recebeu a Medalha da “Ordem da Polónia Renascida” (Polónia).

1928

Visitou a Hungria. Reencontrou-se em Pax Hill com os participantes ainda vivos do Acampamento Experimental de Brownsea.

1929

Publicou o livro “Scouting and Youth Movements”. Participou no terceiro Jamboree Mundial (Inglaterra), no final do qual recebeu, dos escuteiros de todo o mundo, um rolls-royce (a que chamou JamRoll), uma caravana (Eccles) e um retrato seu pintado por David Jagger. Recebeu o baronato, com o título de “Lord Baden-Powell of Gilwell”. Visitou a França, Espanha, Portugal e Bélgica. Recebeu as medalhas da “Ordem da Fénix” (Grécia), “Ordem de Mérito” (Hungria) e “Ordem do Leão Branco” (Checoslováquia).

1930

Visitou as Antilhas, Bermudas e Nova Iorque.

1931

Visitou a Austrália, Nova Zelândia, África do Sul e fez uma paragem no Funchal (Madeira). Recebeu a medalha da “Grã-Cruz da Ordem de Mérito” (Áustria).

1932

Recebeu a “Grã-Cruz de Gediminas” (Lituânia), a “Grã-Cruz de Orange-Nassau” (Holanda) e o título de “Comandante da Ordem da Coroa de Carvalho” (Luxemburgo). Participou na cerimónia de abertura do Chalet Internacional das Guias em Adelboden (Suíça).

1933

Publicou o livro “Lessons of the Varsity of Life”. Visitou a Itália, tendo conversado com Mussolini e sido recebido em audiência pelo Papa. Recebeu a “Grã-Cruz da Ordem da Espada” (Suécia), a “Grã-Cruz da Ordem das Três Estrelas” (Letónia) e a “Medalha da Ordem da Cruz Vermelha” (Estónia). Visitou Malta e Gibraltar. A bordo do cruzeiro S. S. Calgaric, acompanhado de 680 escuteiros e guias, visitou a Holanda, Polónia, Lituânia, Letónia, Estónia, Finlândia, Suécia e Noruega. Participou no quarto Jamboree Mundial, na Hungria (Gödöllö).

1934

Publicou o livro “Adventures and Accidents”. A bordo do cruzeiro S. S. Adriatic, acompanhado de centenas de escuteiros e guias, visitou Malta, Gibraltar, Nice, Argélia e Lisboa. Participou num jamboree na Austrália (Frankston) e na viagem visitou o Sri Lanka, Malásia, Java (Indonésia), Port Darwin e Ilha de Quinta-feira (Estreito de Torres).

1935

Visitou os EUA e encontrou-se com o respectivo presidente, na Casa Branca. Publicou o livro “Scouting Round the World”. Visitou a Nova Zelândia, Canadá, Ilha do Mar do Sul e Terra Nova. Participou no segundo Rover Moot Mundial, em Ingarö (Suécia). Passou o cargo de Chefe Nacional do Reino Unido a Lord Somers. Recebeu a primeira medalha “Lobo de Bronze”, concedida pela Organização Mundial do Movimento Escutista.

1936

A caminho de Inglaterra, visitou as ilhas de Santa Helena e Ascensão. Publicou o livro “Adventuring to Manhood”. Recebeu a “Grã-Cruz da Legião de Honra” (França) e visitou este país. Revisitou Mafeking e participou num Jamboree Sul Africano.

1937

Viajou até à Índia, passando o seu 80º aniversário com o 13º/18º Regimento de Hussardos e assistindo à “Kadir Cup”. Publicou o livro “African Adventures”. Recebeu a “Medalha da Ordem de Mérito”. Viajou até ao Quénia. Participou o quinto Jamboree Mundial, em Vogelenzang (Holanda), o seu último.

1938

A bordo do cruzeiro S. S. Orduña, visitou a Islândia, Noruega, Dinamarca e Bélgica. Publicou o livro “Birds and Beasts in Africa”. Mudou-se para o Quénia, onde construiu a sua nova casa, em Nyeri, a que chamou “Paxtu”.

1939

Publicou o livro “Paddle Your Own Canoe”. Expos desenhos seus na galeria da Officers' Art Society (Londres) e na Kenya Art Exhibition (Nairobi). Reunião de família, com filhos e netos, em Nyeri.

1940

Publicou o livro “More Sketches of Kenya” e começou a escrever outro: “Snaps and Scraps”

1941

Faleceu em Nyeri, a 8 de Janeiro, aos 83 anos, realizando-se ali um funeral militar.

 

Podes aprender mais sobre a interessante vida de Baden-Powell
lendo o livro "Baden-Powell e o Escutismo",
lançado em 2018 pela Colecção Hipopótamo.



Política de Privacidade | © 2018 Colecção Hipopótamo